Transporte Público em Londres: THE TUBE

Escrito por Carina Fragozo
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Muito se fala dos problemas com o transporte público no Brasil, e isso fica mais evidente quando conhecemos o serviço em países de primeiro mundo. O sistema de transporte público da Inglaterra, por exemplo, encanta desde a chegada ao país, pois dentro do próprio aeroporto há uma estação de metrô que te leva aonde você desejar. Em Londres, os dois meios de transporte público mais utilizados são o ônibus e o metrô (the tube). Hoje me restrinjo a falar apenas sobre o TUBE, o queridinho de todos os turistas!

THE TUBE (or London Underground)

O “tube” é um meio de transporte rápido que atende a maior parte de Londres e algumas partes de Buckinghamshire, Essex e Hertfordshire na Inglaterra. O metrô de Londres é o mais antigo do mundo, sendo que suas primeiras linhas foram inauguradas no ano de 1863 (estão prometendo uma linha de metrô para Porto Alegre em 2018. Será que estamos atrasados?). Atualmente, o metrô atende 270 estações e tem 402 quilômetros de linha, sendo o segundo maior sistema de metrô do mundo (o primeiro é em Shanghai).

Dentre as características maravilhosas desse serviço, pode-se destacar a pontualidade e o fato de que dificilmente alguém terá de caminhar mais de três quadras para encontrar uma estação. Dentre as desvantagens, o serviço não funciona durante a madrugada, quando há ônibus para atender à população, e geralmente fica lotado em horário de pico.

Através das linhas oferecidas pelo serviço, é difícil os turistas se perderem. Está disponível em todas as estações um mapa muito claro com as linhas do metrô (veja a imagem abaixo). Além disso, os atendentes estão sempre dispostos a ajudar os que têm dificuldades em encontrar a linha adequada. É possível fazer o download dos mapas de ônibus e de metrô pelo link http://www.tfl.gov.uk/gettingaround.

 Como já disse, o TUBE é um queridinho da população, e acabou se tornando um dos símbolos de Londres. Há diversos souvenirs à venda com a expressão “mind the gap”, que significa “cuidado com o vão” entre o trem e a plataforma. A cada estação, uma voz (do além?) indica aos passageiros para terem esse cuidado.

Para utilizar o serviço, pode-se comprar tickets nas estações ou adquirir o Oyster Card, e você pode comprar créditos por semana ou por dia.  O cartão custa 5 libras, que são devolvidas quando você retorna o cartão nas estações.
Seguem algumas fotos tiradas no meu intercâmbio:
SAM_0951
Vagão do Tube em horário de pouco movimento.
215879_196342867071210_2497549_n
Não resisti à tentação de dar um pulinho em Hogwarts na King’s Cross Station
Estação King’s Cross: aqui se encontra o Eurostar, que liga Londres a Paris em 2h15min.
Neste dia, em especial, a estação estava lotada por passageiros que desejavam a todo custo sair de Londres, devido ao caos aéreo causado pelas cinzas do vulcão Eyjafjallajoekull, na Islândia, em abril de 2010. Eu estava lá e vivi o medo de não conseguir sair de Londres nunca mais (alguns jornais diziam que as cinzas demorariam até 2 anos para baixar!).
Ofereço um brinde para o visitante do blog que pronunciar corretamente o nome do vulcão. 🙂
Mensagem final para brasileiros a caminho de Londres: não se preocupem, vocês não irão se perder!
Mensagem final para ingleses e europeus em geral a caminho o Brasil: podem começar a se preocupar! Se depender do nosso transporte público e das informações disponíveis aos turistas em placas e folders, acho difícil não se perder!

Veja também...

se aprofunde ainda mais no inglês!

Entre agora na lista de espera para a próxima turma do meu curso online!