Como é o sotaque do Texas?

Escrito por Carina Fragozo
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Há tempos eu não falo sobre sotaques por aqui, e a inspiração para este post veio de um tweet que eu compartilhei na página do English in Brazil nesta semana.

texas

Mesmo que você não conheça o sotaque texano, é possível perceber pelo tweet que ele não é muito fácil de se entender, né? Isso ocorre simplesmente porque não somos tão expostos à variedade de inglês falada no estado do Texas. Quando estamos aprendendo uma segunda língua, geralmente somos expostos às variantes faladas nas principais metrópoles, e acabamos não tendo muito contato com dialetos regionais. Isso me fez lembrar que, após ANOS estudando inglês, cheguei em Londres e fui pedir uma informação para o funcionário do aeroporto. Resultado: não entendi NADA! Fiquei super frustrada, pois já era fluente em inglês e, no primeiro contato com um nativo no exterior não consegui entender uma palavra. Conversamos um pouquinho e eu descobri que o rapaz era do interior da Irlanda. A pronúncia das vogais era diferente de qualquer coisa que eu já tinha ouvido nas aulas, nas músicas e nos filmes até então, por isso o estranhamento! Depois de um tempo tentando ajustar o meu ouvido ao sotaque britânico, encontrei uma americana e era tão fácil entendê-la que até parecia que eu estava escutando português! Então, imagino que um estrangeiro que tenha aprendido o português falado no Rio ou em São Paulo, ao chegar no Ceará, por exemplo, se sentirá no Texas, pois o sotaque cearense não é tão divulgado na mídia e  não aparece nos livros de português para estrangeiros.

Bem, então vamos ao post! Para quem não sabe, o Texas é um dos 50 estados dos Estados Unidos, localizado na região sudoeste do país. A cultura dos cowboys e dos rodeios é levada a sério por lá, e o Rodeio de Houston é o maior do mundo.

Houston Rodeo

Se você não faz a mínima ideia de como seja o sotaque Texano, assista a este vídeo, especificamente a partir de 0:32. Ele demonstra uma versão bastante estereotipada do sotaque caipira falado no Estado:

[yframe url=’https://www.youtube.com/watch?v=s3AuqeI51mY’]

Segundo o rapaz no vídeo, nem todo mundo que mora no Texas é apaixonado por cavalos (assim como nem todo baiano dança Axé e nem todo gaúcho toma chimarrão!) e, além disso, nem todo mundo tem um sotaque tão carregado. Quer uma prova disso? Beyoncé é Texana!

 Se você ler os comentários no vídeo, entretanto, verá que muitos afirmam que pessoas do interior realmente falam de uma maneira parecida com a sátira feita pelo rapaz. De qualquer forma, esse “desabafo” demonstrado no vídeo me fez pensar sobre a questão dos estereótipos. Muitas vezes, quando falo que sou gaúcha aqui em São Paulo, alguém logo diz: “Bah, guria, tri legal, tchê!”. E a imitação do paulista nunca soa como algo natural aos meus ouvidos. Quase nunca falo “tchê” e não falo tão cantado assim. Mas admito que falo muitos “bahs”. É incontrolável.

Bem, voltando ao post: é importante salientar que há diversos sotaques dentro do estado do Texas, que é o segundo maior estado dos Estados Unidos. Assim, o pessoal do interior terá um sotaque diferente dos que vivem na capital, Austin. De qualquer forma, o vídeo a seguir apresenta algumas características gerais do sotaque do Texano:

[yframe url=’https://www.youtube.com/watch?v=IzyTLJWNkas’]

Resumidamente, o vídeo fala que algumas características são:

1) Há uma elevação da parte posterior da língua, o que dimuinui o espaço para a saída de ar pela boca e faz com que muitos sons sejam nasalizados.

2) Os ditongos /aj/ e /ej/ deixam de ser ditongos:  guy (cara) -> [ga:]; play (jogar) -> [ple:]

3) Pouca abertura da boca durante a produção dos sons e, aparentemente, uma velocidade de fala mais lenta

4) Produção do /r/ retroflexo com a língua em uma posição bem posterior

5) O /ɪ/ (“i” curto) se torna um /i:/ (“i” longo): pin (alfinete) -> [pi:n]

6) O /u:/ se torna um ditongo em palavras como: new (novo) -> [nju]

Além dos fenômenos relacionados à pronúncia, destaco duas expressões muito comuns por lá:

Howdy: uma saudação, forma abreviada de “How are you doing?“. Segundo o meu amigo americano Giovanni (lembram do vídeo?), essa expressão não é muito usada entre os jovens. Para ele, apenas pessoas mais velhas e beeem do interior ainda usam “howdy” como saudação.

Y’all:  forma abreviada para  ‘you all’ que significa “vocês”. Segundo o Giovanni, essa expressão é realmente MUITO comum por lá.

Ex: Glad to see y’all in a good mood.  [Fico feliz por ver vocês todos de bom humor.]

Entretanto, para tirar suas próprias conclusões, nada melhor do que ouvir um Texano falar, não é mesmo? Veja, por exemplo, esta entrevista com o ator, diretor e cineasta Matthew McConaughey, que nasceu na cidade de Uvalde, no Texas:

[yframe url=’https://www.youtube.com/watch?v=O0BduqxmEqA’]

E que tal ouvir um pouco de música country? O cantor Pat Green nasceu em San Antonio, no Texas. Enjoy his song!

[yframe url=’https://www.youtube.com/watch?v=fJWnIFlYKjs’]

Eli Young Band também são cantores de música country muito famosos que nasceram no Texas.

[yframe url=’https://www.youtube.com/watch?v=J3HwFtdVTfM’]

Willie Nelson também nasceu no Texas, na cidade de Abbott. Certeza que vocês conhecem esta música!

[yframe url=’https://www.youtube.com/watch?v=R7f189Z0v0Y’]

Espero que tenham gostado do post, dos vídeos e das músicas! E lembrem-se: do ponto de vista linguístico, nenhum sotaque é mais feio, mais correto ou inferior a outro. Respeito é SEMPRE muito bem-vindo!  See ya’ll in the next post!

Veja também...

se aprofunde ainda mais no inglês!

Entre agora na lista de espera para a próxima turma do meu curso online!